Notícias de Mercado

23/07/19

Vendas para o Dia dos Pais devem crescer 4% em São Paulo

As vendas para o Dia dos Pais devem crescer 4% com ticket médio entre R$ 100 e R$ 200, segundo pesquisa realizada pela FCDLESP (Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo). Para os lojistas, o Dia dos Pais ocupa o terceiro lugar no ranking entre as datas mais importantes do segundo semestre para o varejo, ficando atrás somente do Dia das Crianças e Natal.

 

“Em 2018, o crescimento foi de 2% e os setores que mais se beneficiaram foram vestuário e perfumaria. Visto que é uma data tradicional, os lojistas devem lembrar que sempre há espaço para comprar uma lembrancinha para os avôs ou pais de consideração, com isso a prática de descontos, promoções, ganhe um e leve outro, por exemplo, podem ser estratégias de grande valor para o aumento das vendas esse ano”, explicou Maurício Stainoff, presidente da FCDLESP.

 

A pesquisa foi realizada com a participação das principais CDLs do Estado de São Paulo, que enviaram dados locais, como ticket médio, formas de pagamento, produtos de maior venda, estratégias de marketing utilizadas e a classificação da importância da data para o segundo semestre.

 

Na região metropolitana de São Paulo, as expectativas para o Dia dos Pais são de um crescimento considerável, quando comparadas a outras localidades do estado. As CDLs de Diadema e São Mateus preveem um crescimento de 5%, com ticket médio entre R$ 100 e R$ 200 e parcelamento das compras em até 3x no cartão de crédito.

 

O setor de vestuário pode ter destaque de vendas com produtos como camisas, blusas e gravatas que podem ser boas opções de presentes para os avôs, que geralmente também são presenteados, segundo o presidente da CDL de Diadema, José Manuel.

 

Para a CDL de Taboão da Serra, o crescimento esperado pelos comerciantes é de 2% com ticket médio de R$ 50 a R$ 100. Perfumes e cosméticos podem ser opções favoritas entre os consumidores. Na cidade, as vendas via e-commerce têm grande destaque, de acordo com o presidente da CDL, Antônio Augusto.

 

Já na região de Mauá, no Grande ABC, as expectativas estão bem abaixo do esperado, com 1% de crescimento, ticket médio de R$ 50 a R$ 100 , o parcelamento pode ser em até 3x via cartão de crédito, e os segmentos que mais podem ser beneficiados serão vestuário e alimentação.

 

As expectativas de vendas são otimistas na região de Sorocaba, com crescimento de até 10%. Em 2018, a CDL de Votorantim registrou metade do esperado para esse ano. O ticket médio pode ser de R$ 100 a R$ 200 e com parcelamento de até 3x no cartão de crédito. “A data é a segunda mais importante para a região, porém o Natal ainda é a cabeça desse ranking”, afirmou o presidente da CDL, Marcos Poiato.

 

As CDLs de Araçatuba e Franca presumem um crescimento de 4%, com parcelamento das compras em até 3x, porém, o ticket médio em Araçatuba é de R$ 50 a R$ 100 e em Franca de R$ 100 a R$ 200.

 

“A melhor estratégia para aumentar o número das vendas na região é a prática do “compre tal produto e ganhe um brinde”, isso pode resultar na fidelização do cliente com o estabelecimento. Além disso, pode ser aplicado no ambiente digital, pois o e-commerce tem um potencial enorme quando tratamos de compras, traz comodidade e praticidade ao consumidor”, explicou o presidente da CDL de Araçatuba, Gener Silva.

 

Para a CDL de Pederneiras, na região de Bauru, o crescimento será humilde, por volta de 2%, com ticket médio entre R$ 100 e R$ 200, parcelamento em até 3x no cartão de crédito e vestuário pode ser preferência entre os consumidores.

 

A CDL da Praia Grande está bem animada quanto às vendas, de acordo com o presidente, Antônio Luiz, para esse ano o crescimento esperado pode ser de 7%. “O ticket médio pode ser de R$ 100 a R$ 200 e as roupas podem ocupar a maioria das sacolas dos consumidores”, complementou.

 

Para a região do Guarujá e Santos, o ticket médio pode ser de R$ 50 a R$ 100 e com parcelamento através do cartão de crédito em até 3x. Quando tratamos do crescimento das vendas, a CDL do Guarujá prevê 5%, enquanto a CDL de Santos 4%.

 

Já para a CDL de Bertioga, o crescimento pode ser de 2%, com ticket médio entre R$ 100 a R$ 200, pagamento em até 5x e os setores de perfumaria e cosméticos pode ser mais beneficiados. “Na região, vitrines bem organizadas e chamadas nas rádios locais podem auxiliar no aumento das vendas”, afirmou a presidente da CDL de Bertioga, Adriana Dias.

 

Fonte: Mercado e Consumo