Notícias de Mercado

23/10/19

Semana do Brasil e Black Friday brasileira prometem aquecer economia

O Governo Federal lançou recentemente dois eventos que farão parte do calendário oficial nacional e prometem aquecer a economia nos meses de setembro e novembro: a Semana do Brasil e a Black Friday brasileira. A ideia é criar condições que permitam com que as cadeias do varejo, do turismo, e outros setores reduzam os preços e estimule a compra pelos brasileiros.

 

Apesar de ter sido anunciado com pouco tempo de antecedência, a Semana do Brasil aconteceu no período de 6 a 15 de setembro deste ano. Ela funcionou como uma Black Friday oferecendo descontos em produtos e serviços. O tema foi “Vamos valorizar o que é nosso” e o projeto visa aumentar o número de vendas especificamente no mês de setembro, que, em geral, é o que costuma ter um menor fluxo durante o ano. Para isso acontecer, há uma parceria entre o Setor Público e a iniciativa privada. A primeira edição contou com a participação cerca de 5 mil empresas e entidades com operação física ou online.

 

Já a tradição norte americana do Black Friday, presente em vários países de todo o mundo, finalmente tem data oficial no país. No ano de 2019 está marcado para o dia 29 de novembro. Tecnicamente, a Black Friday já acontece no Brasil há alguns anos, sendo promovida pelo próprio comércio, mas não era uma data oficial nacional e nem tinha incentivo do Governo para que acontecesse. Agora, a expectativa é que os preços sejam realmente vantajosos para o consumidor.

 

Cautela na hora da compra

 

As primeiras edições da Black Friday no Brasil não tiveram boa fama. Isso porque o público reclamava de que os lojistas aumentavam o preço para dizer que havia desconto, quando na verdade a venda era feita pelo mesmo valor de uma dia normal. Com o passar do tempo, isso foi mudando e agora já pode-se ver muita vantagem em esperar por esse dia, principalmente para quem pretende comprar eletrônicos e eletrodomésticos, que costumam ter um valor mais alto.

 

De acordo com o editor do site Reviewbox, Thiago Arias, o mercado aceitou como uma boa notícia a oficialização da data pelo Governo Federal e espera que neste ano o faturamento nesse período seja ainda maior. Porém, para os consumidores, é preciso sempre cautela na hora de comprar. "Valem as mesmas recomendações. Já comece uma pesquisa de preços para ter certeza de que haverá descontos significativos no dia. Desconfie de ofertas com descontos muito altos para evitar cair em golpes", indica.

 

Para fazer compras online, faça uma pesquisa sobre a reputação da loja que pretender comprar e só use os números de cartão de crédito em sites confiáveis. Estipule um orçamento para evitar ter gastos desnecessários.

 

Fonte: Jornal da Economia