Notícias de Mercado

23/09/19

Saiba quanto o varejo virtual vendeu no Dia do Cliente e na Semana do Brasil

No último domingo, 15 de setembro, aconteceu o Dia do Cliente. A data comercial vem ganhando cada vez mais espaço nos e-commerces. Só que neste ano o evento contou também com o incentivo do governo, que lançou a chamada Semana do Brasil, uma espécie de “Black Friday da Independência”, em homenagem ao feriado do dia 7, e que visou agitar a economia com grandes promoções de 6 e 15 deste mês.

 

E parece que funcionou. Para você ter uma ideia, de acordo com o Relatório do Dia do Cliente e Semana do Brasil 2019, só as lojas virtuais registraram cerca de 5,4 milhões de compras, gerando um faturamento de R$2,2 bilhões e um crescimento de 30,3% na receita, em relação ao mesmo período de 2018. Categorias como Telefonia, Entretenimento e Moda foram apenas algumas das mais beneficiadas, detendo as maiores fatias desse lucro.

 

Portanto, se você quer saber como foi a performance da sua loja e ter uma boa base de dados para comparar seus resultados com os do seu segmento, pode baixar o estudo completo aqui.

 

Mais dados

 

O material, apurado pela Social Miner e Compre & Confie, com o apoio da Opinion Box, analisou uma base de mais de 41 milhões de cadastros e 4 mil lojas que concentram cerca de 80% dos pedidos que são feitos pela internet no Brasil, e revela que o Sudeste concentrou a maior parte dos pedidos, com representatividade de 59,9%. Em seguida aparecem o Sul e o Nordeste, com 16% e 15,3%, respectivamente.

 

Já quando se trata dos dispositivos usados, 32,1% das visitas registradas no período foram feitas através do mobile. No entanto, para fechar a compra, 76,4% dos consumidores da Semana do Brasil e Dia do Cliente optaram por usar o desktop.

 

Além disso, apesar de terem feito um menor volume de pedidos (42,2%), os clientes que se declararam sendo do gênero masculino detiveram a maior parcela do faturamento (54,2%) gerado no período. E isso se justifica especialmente pelo valor do seu ticket médio, que foi superior, de R$457,70, contra R$356,30 das mulheres.

 

Fonte: E-Commerce Brasil