Notícias de Mercado

21/10/19

Produtos naturais a granel são as ‘novas apostas’ do comércio

Muito comum no passado, a venda de produtos a granel está em alta novamente. A moda voltou junto com uma procura maior pela alimentação saudável e está em alta também em Volta Redonda. As lojas que oferecem este tipo de serviço estão crescendo e se tornam boas opções também para quem deseja evitar o desperdício.

 

Há cinco anos no mercado, a comerciante Flávia Carvalho se considera uma das pioneiras da venda a granel na região Sul Fluminense. Proprietária de uma loja de produtos naturais, ela resolveu apostar na opção de oferecer um custo menor aos seus clientes, além de diversificar o seu público.

 

– Quando iniciei há cinco anos, as pessoas tinham a ideia de que loja de produtos naturais era um segmento elitizado. Aí, pensei em mudar isso, pois penso que alimentação saudável deve ser usada por todos os segmentos. Comecei a trabalhar com produtos de boa qualidade e com menor preço e o granel ajudou a trazer um público mais diferenciado. Hoje, eu trabalho com mais de 200 opções de granel e o perfil dos meus clientes é bem diversificado, como atletas, não atletas, pessoas com restrição alimentar, idosos e quem aprecia uma alimentação mais saudável – destaca.

 

Segundo Flávia, para o cliente a venda a granel tem muitas vantagens: o custo é menor e ele adquire um produto 100% natural, sem conservantes e mais fresco. 

– O granel contribui para diversificar o meu público e com isso movimenta ainda mais o varejo da loja, aumentando o faturamento de itens como castanhas, sementes, chás e farinhas, que estão ganhando força na rotina dos brasileiros em sua busca por alimentos mais frescos e naturais – disse.

 

Por outro lado, o granel exige alguns cuidados. Segundo ela, o fator negativo do granel é a sua durabilidade. 

– Mas como temos uma boa rotatividade nas vendas, não há perda de produto. E para manter a boa qualidade, é feito semanalmente uma higienização adequada do produto e todo armazenamento é feito de forma especial – afirma.

 

Para a técnica em enfermagem Tatiana Barbosa, comprar produtos naturais a granel já virou um costume diário. “Compro produtos a granel por ser mais em conta, mais frescos e com mais variedades. Geralmente, eu gosto de comprar farelo de aveia, linhaça, quinua, soja, chá verde com abacaxi e açúcar mascavo. Apesar de não me considerar uma naturalista, gosto de consumir a granel por ser mais natural – declara.

 

A operadora de caixa Juliana de Souza Victor é outra consumidora que também optou por itens a granel. “Costumo ir às lojas de produtos naturais para comprar chás de camomila e erva cidreira e sabonete antialérgico, mas as vezes acabo escolhendo alguns temperos também. A grande vantagem do granel é que como compro na quantidade que preciso, acabo economizando”, afirmou.

 

Consumidor cada vez mais

 

consciente e saudável

 

Segundo a coordenadora do escritório do Sebrae na Região Médio Paraíba, Paola Tenchini, o consumidor está cada vez mais consciente de que a alimentação pode ser o caminho para sua melhoria na qualidade de vida. Por este motivo, ele vai ao encontro de ações que melhorem essa expectativa, seja por meio dos exercícios ou como nos processos de reeducação alimentar. “No caso do produto a granel, ele facilita o processo de diversificação na dieta e permite que o consumidor economize, adquirindo somente a porção conforme a sua necessidade”, disse.

 

De acordo com Paola, o público que consome produtos naturais está intimamente ligado à parcela da população que busca uma vida mais saudável. Os consumidores desse nicho de mercado se assemelham, em sua maioria, no estilo de vida que privilegia a saúde, não tendo relação direta com a faixa etária ou sexo. Por isso, o empreendedor pode agregar valor ao seu estabelecimento por meio de parcerias com outros tipos de negócio que promovam a saúde e o bem-estar, como academias ou clínicas de nutrição e acabam se beneficiando.

 

Fonte: Diário do vale