Notícias de Mercado

23/10/19

Mais de 100 mil temporários devem ser contratados para as festas de fim de ano

Para atender a alta demanda das festas de fim de ano, são comuns as contratações de funcionários temporários nos setores de varejo e serviços. De acordo com a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (ALSHOP), as expectativas de vendas para o Natal são boas e muitas contratações temporárias devem ser feitas nos shopping centers.

 

Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes de Lojistas (CNDL), 103 mil temporários devem ser contratados até o final de 2019, 44 mil a mais na comparação com o ano passado. Este número vai de encontro ao levantamento realizado pelo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), segundo o qual a taxa de desemprego no país caiu para 11,8% no trimestre encerrado em julho, embora ainda atinja cerca de 12,6 milhões de pessoas. Luiz Alberto Marinho, sócio-diretor da GS&Malls, concorda: “A intenção de contratação de temporários para o Natal é uma espécie de medida informal da confiança do empresário varejista. Os números positivos sugerem, portanto, que este pode ser de fato o Natal da retomada”.

 

“Caso seja confirmada a previsão, teremos para o período natalino de 2019 o maior volume de contratação desde 2014. Esse crescimento é justificado pela injeção de R$ 30 bilhões proveniente dos saques do FGTS, onde parte desse montante será utilizado para quitar dívidas e uma outra parte está destinado às compras, além da diminuição do número de famílias endividadas em relação ao ano anterior”, explicou Luís Augusto Ildefonso, diretor institucional da ALSHOP.

 

De acordo com os associados da ALSHOP, os segmentos que terão um aumento nas contratações serão: supermercados, restaurantes, vestuário feminino e masculino, calçados, perfumaria e cosméticos. 25% dos trabalhadores temporários tem chance de serem efetivados.  Para os novos contratos, o salário médio para esses períodos gira em torno de R$ 1.600, valor igual ao registrado em 2018.

 

Marinho acredita ainda em outra possibilidade. “Outra questão importante embutida neste aquecimento da intenção de contratação de temporários é a teoria da profecia autorrealizável. Ou seja, porque estão mais otimistas, os varejistas se preparam melhor para as vendas de Natal, abastecendo suas lojas com produtos e disponibilizando mais funcionários. Como consequência, atendem melhor e acabam vendendo mais, confirmando a profecia”.

 

Fonte: Mercado e Consumo