Notícias de Mercado

31/07/19

Expectativa futura puxa confiança nos serviços

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 2,2 pontos na passagem de junho para julho, para 93,4 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) ontem (30). Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 0,4 ponto, interrompendo quatro meses de recuos seguidos.

 

"Depois de quatro quedas consecutivas no início de 2019, a confiança do setor de serviços parece sinalizar uma reversão de tendência. A melhora pelo segundo mês dos indicadores de situação atual e também das expectativas sugere que os empresários estão percebendo uma reação no ritmo de atividade do setor e se tornando mais otimista para o segundo semestre”, avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/GV), em nota oficial.

 

No entanto, de acordo com ele, esse movimento ainda não basta para cravar a retomada. “Apesar dos bons resultados, o nível ainda baixo em termos históricos mostra que há um caminho a ser percorrido e que a retomada do setor deve seguir no ritmo gradual", conta.

 

Em julho, a confiança do empresário de serviços cresceu em nove das 13 atividades pesquisadas. O Índice de Situação Atual (ISA-S) aumentou 1,9 ponto, para 89,4 pontos, enquanto o Índice de Expectativas subiu 2,6 pontos, para 97,6 pontos.

 

O avanço do ISA-S foi impulsionado tanto pelo componente que mede o volume de demanda atual, com aumento de 0,4 ponto, quanto pela avaliação sobre a situação atual dos negócios, que avançou 3,2 pontos.

 

Atividade

 

Segundo a pesquisa da FGV, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor de Serviços caiu 0,2 ponto porcentual em julho ante junho, para 82 4%. A coleta de dados para a edição de julho da Sondagem de Serviços foi realizada entre os dias 1 e 25 do mês.

 

Fonte: DCI