Notícias de Mercado

24/09/19

Consumidor poderá opinar e dar sugestões sobre o que deve aparecer nos rótulos

Consumidores já podem opinar e dar sugestões sobre as informações nas embalagens de alimentos vendidos no país. É que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) abriu nesta segunda-feira (23) uma consulta pública, que vai até o dia 6 de novembro, sobre rótulos de alimentos. A Anvisa só vai determinar como os rótulos devem ser, depois de avaliar as sugestões dos consumidores.

 

Mas antes de avaliar essas ideias, a Anvisa já trouxe propostas. Em uma delas, diz que os fabricantes de alimentos tornem mais legíveis os dados nutricionais de seus produtos, com um rótulo frontal destacando ingredientes de alimentos "pesados", muitas vezes ligados a algumas doenças crônicas como diabetes, hipertensão e outros problemas do coração - aqueles com alto teor de açúcar, gordura saturada ou sódio.

 

A Anvisa sugere que, para facilitar a visualização, o fabricante use letras maiores nos rótulos quando o produto apresentar alto teor desses ingredientes. Para isso deve ser feito o desenho de uma lupa dando ênfase as essas informações.

 

Além disso, para não dificultar o entendimento de quem vai aos supermercados, a Agência também traz outra novidade sobre a tabela nutricional. Atualmente, os produtos trazem as informações sobre a quantidade de calorias, gorduras e vitaminas por porção de alimento. A ideia é a de mostra, também, as informações nutricionais por 100 gramas (g) ou 100 mililitros (ml) do alimento.

 

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) diz que o modelo mais adequado seria diferente do proposto pela Anvisa. E argumenta que apresentaria os nutrientes em formato de triângulos, que simboliza a noção de alerta de forma mais fácil para os consumidores.

 

O formulário para envio das sugestões e os detalhes sobre a iniciativa estão disponíveis no portal da Anvisa na internet. A implementação completa da medida deve acontecer em três anos e meio.

 

Fonte: Folha Vitória