Notícias de Mercado

05/08/19

Canudos reutilizáveis vão além da moda e reforçam responsabilidade

Queridinho dos ambientalistas e item indispensável para quem se preocupa com o futuro do planeta, o canudo ecológico, reutilizável e sustentável, tem ocupado um papel ambiental importante em todo o mundo. A discussão sobre o abandono do hábito de usar canudos descartáveis de plástico se fortaleceu nos últimos anos no Brasil, devido aos prejuízos que o descarte inadequado do resíduo provoca à natureza, especialmente à vida marinha.

 

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), 8 milhões de toneladas de plástico chegam às águas dos oceanos a cada ano, provocando a morte de cerca de 100 mil animais marinhos. A instituição alerta que, seguindo esta projeção, até 2050, pode haver mais plástico que peixes nos mares.

 

E o canudo não é o único vilão. Sacolas, garrafas pet e demais utensílios e embalagens de plástico contribuem com o agravamento deste cenário. No entanto, o grande consumo de canudos merece atenção. Somente nos Estados Unidos, cerca de 500 milhões são usados e descartados diariamente. Não por acaso, desde 2015, o utensílio tornou-se um dos símbolos da campanha de conscientização para a mudança de hábitos.

 

Naquele ano, o vídeo de uma tartaruga com um canudinho preso em suas narinas, viralizou na internet e até hoje chama a atenção da população mundial. Como permitimos que um objeto de vida útil tão curta provoque estragos tão grandes? O utensílio utilizado em cerca de 10 minutos (tempo gasto para se tomar uma bebida) demora 500 anos para se decompor na natureza, já que o polipropileno e poliestireno não são biodegradáveis.

 

Apesar de seu uso ser facilmente dispensado (basta pensar que, em casa, poucas pessoas utilizam o canudo de plástico), há quem não dispense o material para tomar um refrigerante, drinque ou milkshake. Em atenção a este público e com foco na consciência ambiental, a indústria desenvolveu diversas opções de canudos reutilizáveis.

 

Hoje, o consumidor encontra peças de inox, vidro, bambu e silicone – fáceis de manusear e higienizar. Além da diversidade de matérias-primas, há cores que agradam aos mais diferentes estilos. E para ajudar você a escolher aquele que mais combina com seu lifestyle, garimpamos algumas opções nos principais centros de compras de Aracaju.

 

Nos shoppings Jardins e RioMar, localizados na zona Sul da capital sergipana, o consumidor encontra canudos de vidro, inox e silicone. Os itens são comercializados por valores a partir de R$ 9,50 cada. Na hora da compra, é importante lembrar também da escova para limpeza e da embalagem para protegê-lo, já que normalmente são carregados dentro da bolsa ou da mochila. No Home Center Ferreira Costa, localizado no bairro Inácio Barbosa, há kits contendo canudo em inox e escova higienizadora a partir de R$ 12,90 e com canudo de silicone por R$ 16,90.

 

Legislação

 

Seguindo a tendência de outras cidades brasileiras, que já vetaram os canudos plásticos, em junho de 2019, a Prefeitura de Aracaju sancionou a lei 5.203/19, que proíbe o fornecimento de canudos de plástico por estabelecimentos comerciais. Com a medida, fica proibido o fornecimento em hotéis, restaurantes, bares, padarias, casas noturnas, salões de dança, além de vendedores ambulantes. Em substituição, podem ser oferecido canudo em papel reciclável ou material biodegradável e embalado individualmente. O prazo para regulamentação é de 180 dias.

 

Fonte: Faxaju