Notícias de Mercado

20/09/19

Busca por crédito cresce 12%, mas não indica recuperação econômica

A busca por crédito entre os brasileiros cresceu 11,8% no período de 12 meses de agosto de 2018 a 2019. O maior crescimento aconteceu na região Sudeste, com 13,7% de alta. Em segundo lugar está a região Norte, com aumento de 13,6% no período, seguida pelo Sul (11,3%), Nordeste (10,6%) e Centro-Oeste (5,2%). Os dados são parte do Indicador de Demanda do Consumidor por Crédito da Serasa Experian.

 

As possíveis razões para o crescimento da demanda por crédito são a queda das taxas de juros e da inflação, além da melhora da confiança dos consumidores. Estes dados não apontam para uma recuperação significativa da economia e os juros cobrados da população continuam altos. “A política monetária tem o seu desempenho enfraquecido por conta dos custos que as instituições têm com a inadimplência, ainda que a SELIC esteja caindo”, disse Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

 

Porém, na análise mensal houve queda de 6,4% na busca por crédito. Em julho, o indicador apresentou a maior alta do ano. Para os economistas da Serasa, a queda não é negativo, pois julho deste ano foi um mês atípico favorecido pelo efeito calendário do ano passado, com menos horas úteis por conta dos jogos da Copa.

 

A avaliação mensal apresentou queda em todas as regiões do país, principalmente no Nordeste, onde a baixa foi de 10,4%, em seguida está a região Sul, com – 6,9%, Centro-Oeste (-5,7%), Sudeste (-5,0%) e Norte (-4,1%).

 

Os consumidores que mais demandaram crédito entre agosto de 2018 e agosto de 2019 são aqueles que possuem renda mensal entre R$ 500 e mil reais. Eles tiveram crescimento de 14% na variação anual. As demais faixas analisadas também mostraram aumento.

 

Fonte: Mercado e Consumo