Notícias de Mercado

26/08/19

ABRAS debate boas práticas na produção de alimentos em curso da Embrapa

(esq.p/dir.) superintendente da ABRAS,  Marcio Milan, entrega livro histórico

do setor supermercadista ao pesquisador Marcos David Ferreira

 

O superintendente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), Márcio Milan, participou, nesta segunda-feira (26), de mesa-redonda que abriu a 6ª edição do Curso de Tecnologia Pós-Colheita em Frutas e Hortaliças, promovida pela Embrapa Instrumentação, na cidade de São Carlos (SP). Também fez parte da mesa a pesquisadora da Fundação Getulio Vargas (FGV), Luciana Marques Vieira.

 

Sob a mediação do analista da Secretaria de Inovação e Negócios da Embrapa, Gustavo Porpino de Araújo, Milan, que é também coordenador do programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos (RAMA) da ABRAS, falou da importância das boas práticas na produção e manuseio, principalmente, de frutas, legumes e verduras, para evitar o desperdício e as perdas no autosserviço, que somaram R$ 6,7 bilhões em 2018, o que representa 1,89% do faturamento total do setor supermercadista. E ressaltou ainda a importância da educação, da comunicação e da transparência para um processo de produção e comercialização de alimentos de qualidade.

 

Durante o curso, foram distribuídos aos participantes os folhetos "Pega Leve" e "Fique Frio", produzidos pela Embrapa Instrumentação com o apoio da ABRAS, que trazem ilustrações e informações que podem contribuir para mudar o panorama atual de perdas no Brasil. De iniciativa do pesquisador Marcos David Ferreira, o folheto Pega Leve é direcionado ao manuseio, enquanto o Fica Frio é voltado ao gerenciamento da temperatura. O lançamento oficial dos folhetos aconteceu no dia último dia 14, no 7º Fórum de Prevenção de Perdas e Desperdício de Alimentos da ABRAS, que reuniu mais de 400 profissionais do varejo, em São Paulo.

 

Curso


Até o dia 30 de agosto, o Curso de Tecnologia Pós-Colheita em Frutas e Hortaliças reúne representantes da cadeia produtiva para discutir sustentabilidade, boas práticas agrícolas, segurança alimentar de produtores e consumidores, entre outros temas. A programação inclui 33 apresentações, com quatro mesas-redondas e 11 oficinas práticas, e também, visita técnica a uma unidade de beneficiamento de laranja, em Araraquara, e a uma de processamento mínimo de hortaliças, em Sumaré, ambas no interior de São Paulo.
O curso surgiu em 2011, com o objetivo de transferir tecnologias desenvolvidas pela Embrapa e parceiros para aumentar a eficiência do setor com reduções de perdas. A edição deste ano conta com 104 participantes, de quatro regiões do País, além do Chile.

 

Redação Portal ABRAS

Com informações da Embrapa Instrumentação