Notícias de Mercado

31/05/19

Pesquisa da Deloitte aborda evolução dos canais digitais no Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados está chegando, mas foi-se o tempo em que as grandes datas comerciais eram sinônimo de shoppings centers intransitáveis. O comportamento dos consumidores passa por uma profunda mudança, especialmente nos últimos dois anos. É o que mostra a pesquisa “Varejo em Transformação”, da Deloitte, que traz um mapeamento de expectativas dos varejistas e indica tendências para alavancar vendas em um cenário econômico impreciso.

 

Uma das constatações principais do levantamento a afirmação do comportamento “phygital” por parte dos consumidores, onde a experiência de compra se baseia na mescla dos ambientes físicos e digitais. Um dado de destaque da pesquisa se refere ao aumento da utilização de canais de venda diferentes, de maneira que 24% das empresas abordadas utilizam 5 ou mais canais de venda, enquanto 65% usam apenas 2.

 

“Apesar de identificarem um cenário socioeconômico complexo, as empresas que participaram da pesquisa mostram que se adaptaram bem e acreditam que o resultado será melhor neste final de ano”, destaca Reynaldo Saad, sócio-líder da indústria de Consumer da Deloitte.

 

A avalanche do e-commerce

 

Com o amadurecimento digital da população, os números de vendas online naturalmente foram impuslionados. As vendas por meio de canais digitais já representam 28% da receita total do varejo, contudo, as compras ainda ocorrem predominantemente em ambientes físicos. A pesquisa ouviu pessoas que atuam no comércio e 73% delas afirmam que seus clientes realizam compras em pontos físicos como lojas de rua, shoppings ou lojas conceito. Do total de vendas mais utilizado pelo comércio, 53% ocorrem em sites e 40% em lojas de rua.

 

Redes sociais como janela de consumo

 

Entre as muitas possibilidades de comunicação com seu consumidor, os canais mais utilizados no Brasil são as redes sociais, com 84% da preferência. Na sequência, aparecem publicidade em TV (51) e portais da internet (69%). Apesar do Facebook ser o canal mais utilizado em todas as frentes, os players tem procurado investigar a natureza de cada rede social conforme seus objetivos. Neste contexto, a rede social de Mark Zuckerberg é utilizada por 43% dos entrevistados para divulgar e posicionar suas marcas, de modo que o e-mail marketing fica à frente quanto o tema é atendimento ao cliente, com 28% contra 27% do Facebook.

 

“Os dados nos mostram que o varejo tem procurado diversificar os meios de interação com o cliente, entre mídias tradicionais, novas e de vanguarda (disruptivas). O que nos leva a avaliar que estão cientes das plataformas modernas de interação, não só para vender ou posicionar a marca, mas para obter informações que os auxilie a definir suas estratégias”, afirma Saad.

 

Fonte: Novarejo