Notícias de Mercado

20/03/19

O omnichannel na prática é o futuro, diz, Peter Estermann em painel na Convenção Abras

  


Presidente da ABRAS, João Sanzovo Neto


Peter Estermann, diretor-presidente do Grupo GPA


Por Wagner Hilário, do Rio de Janeiro

 

Para tratar dos “Desafios da Liderança”, a Convenção Abras trouxe o diretor-presidente do Grupo GPA, Peter Estermann, que participou de painel intermediado pelo presidente da Associação Brasileira de Supermercados, João Sanzovo Neto, e  pelo vice-presidente João Galassi.


Objetivo e conciso, o presidente da maior empresa de multivarejo do País, controlada pela multinacional francesa Casino, disse que o maior desafio das lideranças varejistas, hoje, é a integração dos canais físicos ao digital.

Embora simples de resumir, o desafio é complexo e, como se pode prever a partir da palavra integração, não se limita à mera ação técnica, apesar de haver, claramente, um desafio técnico considerável, ainda mais quando se trata de uma empresa com 140 mil colaboradores e milhares de prestadores de serviço.


“Ainda é importante ter em mente que esse trabalho de integração, que visa, sobretudo, o futuro, precisa ser feito sem que se perca os olhos no hoje, nos processos básicos e essenciais”, diz Estermann.


Segundo o executivo, a integração entre o digital e o físico, que teve início há três anos na empresa e, em suas palavras, ainda está no início, já dá frutos. “Temos, por exemplo, 72 lojas que dispõem, aos clientes, dos serviços de click & collect [pedido on-line retirado numa estação específica em área da loja física].”


Estermann ainda informa que, neste ano, o grupo abrirá uma unidade 100% omnichannel (entrega em domicílio, click & collect, etc.) na cidade de São Paulo.

Outro trabalho que a empresa tem feito, para estar em linha com as inovações, é acompanhar de perto, financiar e, se for o caso, adquirir startups. “Recentemente, compramos a James Delivery [startup de comércio e entrega de alimentos], empresa que vínhamos acompanhado há um bom tempo”.


Além dessas ações, Estermann chamou a atenção para a necessidade de preparar colaboradores e prestadores de serviços para a transformação que o desenvolvimento digital tem promovido, contudo, sem perder de vista o mundo analógico. “Precisamos estar nos dois mundos, porque ambos são uma realidade.”


"Debater as transformações e os desafios do varejo de forma clara e precisa como fizemos neste painel, e com as informações que recebemos do Peter, é muito importante para aprimorar nossos conhecimentos e nos possibilita entender melhor os processos e o sucesso dessa grande varejista, que é o GPA", destaca o presidente da ABRAS, João Sanzovo.


Os tradicionais formatos


Quanto aos canais físicos, Estermann acredita que a multicanalidade seguirá dando as cartas. “Há uma adaptação dos formatos. Os hipermercados, que já foram protagonistas, cumprem outro papel atualmente. No GPA, consideramos esse formato importante. Temos lojas que apresentam bons resultados. É preciso estar no lugar certo e ser operado da maneira correta.”


O formato vedete do varejo alimentar nos últimos anos, o atacarejo, no entender de Estermann, seguirá crescendo e ganhando espeço pelos próximos três ou quatro anos, quando, pelos estudos que Estermann tem visto, atingirá sua maturidade, bem como certa estabilidade.


Com a melhora esperada para os indicadores macroeconômicos do País, a expectativa para o formato premium do grupo, rede Pão de Açúcar, é bem positivo. “Vai crescer. Seu comportamento é similar ao das cervejas premium, que ganham cada vez mais mercado. Estamos animados, inclusive, com a possibilidade de levar o formato para além dos grandes centros do Sudeste.”


Estermann, naturalmente, destacou ainda as lojas de proximidade, Minuto Pão e Minimercado Extra, que já crescem muito e vão crescer mais. “Nós encontramos o modelo e a melhor operação desse formato e estamos bem otimistas.”


Redação Portal ABRAS