Notícias de Mercado

03/01/17

Grupo ZDA, de alimentos, amplia distribuição

Por Cibelle Bouças

 



O Grupo ZDA, especializado na produção de balas, chocolates, lanches e produtos lácteos, encerrou o ano de 2016 com aumento de 12% no faturamento, chegando a R$ 360 milhões, e espera para 2017 o mesmo índice de crescimento, para R$ 403 milhões. O motivo do crescimento neste ano será diferente: enquanto em 2016 a companhia se concentrou na ampliação da oferta de produtos, em 2017, o incremento nas vendas se dará com a ampliação da rede de distribuidores.



Fundada há 40 anos por Paulo Sergio Dedemo, o Grupo ZDA é uma companhia de capital fechado, ainda controlada pela família Dedemo. A empresa é dona das marcas Bel - de chocolates e doces, incluindo o Moranguete, linha mais famosa da marca -, Diatt (de chocolate dietético), Hércules (laticínios), A-Fit (barras de cereais) e Pop Up (pipocas prontas). Em 2016, o Grupo ZDA encerrou o ano com faturamento de R$ 360 milhões, ante R$ 321 milhões em 2015, o que representou um aumento de 12%. Em 2015, a empresa registrou receita líquida de R$ 309,5 milhões e lucro líquido de R$ 11,4 milhões.



O desempenho de vendas ficou acima da média apresentada pelo mercado em 2016. De acordo com dados da Euromonitor International, no ano passado, as vendas de chocolates no Brasil encolheram 3,2%, para US$ 3,4 bilhões; as vendas de doces, por sua vez, tiveram queda de 5,8%, para US$ 2,1 bilhões. Já as vendas de laticínios cresceram 2,3%, chegando a US$ 22,1 bilhões.



José Fontelles, diretor comercial do Grupo ZDA, afirma que a empresa trabalhou com margens mais apertadas em relação ao ano anterior. "A rentabilidade não cresceu na mesma proporção que as vendas. Todas as empresas do setor tiveram que fazer concessões para conseguir crescer nesse período", afirmou, sem dar detalhes sobre o desempenho financeiro da companhia no ano passado.



Em relação às vendas, Fontelles disse que a companhia conseguiu crescer em todas as áreas de negócios. Mas destacou que parte do incremento deveu-se à entrada da empresa na categoria de pipoca saborizada e pronta para consumo, com a marca Pop Up, e à reformulação dos chocolates dietéticos com a marca Diatt.



"Investimos R$ 40 milhões nos últimos dois anos nas linhas de produção para trabalhar melhor algumas categorias de produtos", disse Fontelles. O investimento foi destinado à instalação de linhas automatizadas de produção de pipoca e à modernização das linhas de chocolate, localizadas no parque fabril de Marília (SP). O parque tem capacidade para produzir 2 mil toneladas de chocolates por mês, doces e barras de cereal.



O Grupo ZDA também instalou novas linhas para produção de leite sem lactose com a marca Hércules. A produção de lácteos é feita na fábrica de Herculândia (SP) e tem capacidade para processar 11 milhões de litros de leite por mês. Fontelles disse que os investimentos nessas linhas de produtos vão permitir à companhia avançar em canais de vendas onde não está presente atualmente, como redes de farmácias, lojas de conveniência e pequeno varejo.



"Atualmente, a distribuição fica concentrada no atacado, com nove distribuidores. A meta é ampliar para aproximadamente 20 distribuidores em 2017, que vão se dedicar à entrega de produtos no pequeno varejo, farmácias e lojas de conveniência", afirmou o executivo.

 




Fonte: Valor Econômico