Notícias de Mercado

20/03/19

Fundo de investimentos: sua empresa está preparada?

Por Giseli Cabrini, do Rio de Janeiro

 

Desmistificar a realização de parcerias entre varejistas e fundos de investimentos e apresentar dicas sobre como esse tipo de “casamento” pode ser benéfico para os dois lados. Estes foram os objetivos centrais do painel que abordou o tema durante a 53ª edição da Convenção Abras.

 

“O varejo representa uma parcela muito importante da economia brasileira e isso é muito atrativo para os fundos de investimento”, disse o moderador dos debates, Alexandre Alvim, executivo da GEF Capital Partners.

 

Os executivos de grandes fundos de investimentos que participaram das discussões foram unânimes: não é o tamanho do negócio que importa na hora de atrair o interesse nesse tipo de parceria, mas o potencial de criação de valor e, sobretudo, como em qualquer relacionamento, o alinhamento de interesses e objetivos no sentido de ampliar a rentabilidade do negócio.

 

“O tamanho é muito mais do sonho do que da largada”, disse o managing diretor da Advent International, Wilson Rosa. Em junho do ano passado, a Advent, um dos maiores e mais experientes investidores globais de private equity, e o Walmart no Brasil anunciaram uma parceria a fim de fortalecer as operações da varejista no País no longo prazo. Sob os termos do acordo, a Advent International passou a ter uma participação de 80% do Walmart Brasil.

 

Segundo Frances Fukuda, executiva da Warburg Pincus, fundo de private equity que tem entre suas parceiras varejistas a rede Petz, operações como essa demandam um processo de due diligence bastante intenso, a fim de materializar o retorno financeiro esperado para os dois lados. Trata-se de um processo voltado a conhecer em detalhes a real situação de um negócio para que todos (ou quase todos) os riscos sejam avaliados e mensurados.

 

Em relação a contratação ou não de um advisor (conselheiro) para operações desse perfil, segundo os executivos isso pode ser benéfico desde que o profissional seja, de fato, competente. Mas, em geral, o melhor é que o empreendedor busque ele mesmo o fundo. “O olho no olho é fundamental.  Converse com algumas empresas. Os fundos de investimento adoram receber empreendedores. Eles vivem de relacionamento”, disse o diretor de Criação de Valor da Actis, Nelson Bechara. Entre as parceiras da Actis na área de varejo, está a Companhia Sulamericana de Distribuição (CSD), empresa advinda da fusão entre os Supermercados São Francisco e os Supermercados Cidade Canção.

 

Redação Portal ABRAS