Notícias de Mercado

03/06/19

Comércio baiano projeta queda de 4% nas vendas neste mês de junho

As projeções da Fecomércio-BA apontam para queda de 4% nas vendas no comércio varejista da Bahia no mês de junho, período em que ocorre o Dia dos Namorados e as tradicionais festas juninas. Apesar do dado não ser relativo as datas específicas, serve como referência para entender o comportamento do consumidor no mês.

 

Das sete atividades selecionadas que estão relacionadas de alguma forma com o dia dos namorados e festa de São João, apenas as farmácias, perfumarias e os supermercados devem registrar crescimento nas vendas, ambos de 3%. Tradicionalmente, em pesquisas de perfil de presente, o primeiro setor é o segundo item mais citado na intenção de presentear no dia dos namorados, perdendo para o segmento de vestuário e calçado. O segundo está mais relacionado aos festejos de São João, na preparação das comidas típicas.

 

No entanto, mesmo sendo o setor mais popular para esta data dos namorados, a projeção para o setor de vestuário, tecidos e calçados é que haja retração no faturamento de 4%. São itens de menor valor que não há necessidade, em grande parte, de financiamento ou parcelamento, mas que de qualquer forma mostra um consumidor mais reticente em ampliar os gastos.

 

Na sequência vem as lojas de departamentos também com queda estimada de 4%, lojas de móveis e decoração com -6% e eletrodomésticos, eletrônicos com recuo de 10%. Este último, principalmente a parte dos eletrônicos (celulares, câmeras, caixa de som e etc), se coloca na terceira posição dos itens mais procurados na data comemorativa dos namorados. Porém, são produtos sensíveis ao crédito e com a taxa de juros ao consumidor aumentando e o alto desemprego gera insegurança para comprometer a renda com algum tipo de dívida. Já os setores de departamentos e decoração estão mais ligados as festas juninas com montagem de espaços de festas e adereços.

 

Essas projeções foram feitas com base nos dados das Pesquisas Mensal e Anual do Comércio, divulgadas pelo IBGE. A Fecomércio-BA elaborou um modelo estatístico levando com conta a sazonalidade dos setores específicos, a inflação geral, entre outros, para obter as variações.

 

Fonte: Jornal da Mídia - Bahia