Notícias de Mercado

19/10/18

Carne de frango: incremento de 4% nas importações de 2019

As primeiras previsões do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) acerca das tendências mundiais de carne de frango em 2019 apontam que as importações do produto tendem a aumentar quase 4,5% em relação ao previsto para 2018, o que significa que irá aproximar-se dos 9,8 milhões de toneladas.

Quem deve apresentar o maior índice de expansão (+17,39%) é um dos primeiros e mais tradicionais importadores da carne de frango brasileira, a Arábia Saudita. E, na opinião do USDA, o Brasil deve ser o principal beneficiário desse aumento, pois soube superar as limitações ao abate com pré-atordoamento elétrico, vetado pelos sauditas por princípios religiosos.

Notar, porém, que a despeito do possível incremento anual, a Arábia Saudita tende a importar volume que se mantém abaixo do registrado cinco anos atrás, em 2014. E isso também ajuda a justificar o desempenho moderado das exportações brasileiras nos últimos anos.

É interessante observar que, nas projeções do USDA, a China é relacionada como o oitavo maior importador mundial de carne, à frente apenas – entre os 10 primeiros – de Angola e Filipinas. Na realidade a China importa bem mais, tanto que nos nove primeiros meses já adquiriu, só do Brasil, 328 mil toneladas de carne de frango, ou seja, mais de 90% das 350 mil toneladas previstas pelo USDA para as importações chinesas de 2018. Isso só ocorre porque, em seus levantamentos, o órgão da agricultura norte-americana não leva em consideração as transações com pés/patas de frango.

Fonte: AviSite