Notícias de Mercado

06/06/19

BCE adia alta de juros e oferece pagar a bancos para emprestarem

 

O Banco Central Europeu adiou o prazo para sua primeira alta de juros pós-crise nesta quinta-feira e disse que continuará pagando aos bancos para emprestarem a famílias e empresas conforme a perspectiva para o crescimento global se deteriora mais.

 

“O Conselho agora espera que as taxas de juros do BCE permaneçam nos níveis atuais ao menos até o primeiro semestre de 2020, e por quanto tempo for necessário”, disse o BCE em comunicado.

 

Anteriormente o BCE havia dito que os juros permaneceriam nos níveis atuais até o fim deste ano, embora investidores não esperassem mudanças por anos à frente.

 

Além disso, sob a terceira Operação de Refinanciamento de Longo Prazo (TLTRO III) do BCE, os bancos poderão tomar emprestado junto ao banco central a 10 pontos básicos acima da taxa média aplicados nas Principais Operações de Refinanciamento, atualmente em zero, durante a duração do empréstimo.

 

E eles podem até serem pagos por emprestar se passarem o dinheiro adiante.

“Para os bancos cujo empréstimo líquido elegível superar o referencial, a taxa aplicada no TLTRO III será menor e pode ser tão baixa quanto os juros médios do instrumento de depósito prevalecente durante a operação mais 10 pontos básicos”, disse o BCE.

 

Com a decisão desta quarta-feira, a taxa de depósito, considerada sua principal ferramenta de juros, permaneceu em -0,40%. A principal taxa de refinanciamento ficou em 0% e a taxa de empréstimo continuou em 0,25%.

 

Fonte: Reuters