Notícias de Mercado

03/01/19

Agricultura vai abrir mesa de negociação para tratar da crise do leite

A busca de medidas para apoiar o setor leiteiro foi anunciada pela nova ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, nesta quarta-feira (2), em Brasília, logo após a solenidade de posse dos novos secretários da pasta. A cadeia produtiva vive um momento de crise, devido aos baixos preços pagos ao produtor e ao aumento dos custos de produção.

 

“O leite é um assunto essencial, porque, além de econômico, é um problema social. E nós já vamos abrir uma mesa de negociações para cuidar desse assunto, que tem afligido principalmente os pequenos produtores”, disse a ministra, durante entrevista coletiva.

 

Os criadores de gado leiteiro de todo o país vêm sofrendo nos últimos meses com a redução de preços do produto.  Segundo o Cepea, os preços do leite pagos ao produtor encerram 2018 acumulando quatro quedas consecutivas – o movimento de baixa se iniciou em setembro.

 

Ainda de acordo com o Cepea, a “Média Brasil” líquida de dezembro (referente à captação de novembro) fechou dezembro a R$ 1,2344/litro, redução de 13 centavos ou de 9,4% em relação ao mês anterior. A baixa no campo esteve atrelada à desvalorização do leite spot e do UHT verificadas em novembro.

 

O Cepea também informou, em nota, que a produção de leite está se elevando consideravelmente, mas os volumes amostrados de outubro para novembro indicam crescimento controlado, estabilidade e até mesmo redução em algumas regiões.

 

A limitação da oferta se deve, conforme o Cepea, à elevação dos custos de produção. Nos últimos meses, houve alta nos preços de importantes insumos da atividade, como a ração (como milho e farelo de soja), sal mineral, combustíveis e adubos.

 

Fonte: AGROemDIA - Brasília